Egocentrismo
Fernanda Venâncio, sp

Home Mensagem Submit Arquivo Theme

26/08/2014 @ 9:28 com 173 447 notas
justsomeranga:

janeantlers:

intimate energy

"Don’t have sex with someone you wouldn’t want to be"

justsomeranga:

janeantlers:

intimate energy

"Don’t have sex with someone you wouldn’t want to be"

26/08/2014 @ 9:27 com 22 052 notas



23/08/2014 @ 19:11
com 97 notas

c-a-n-a-r-i-o:

Quem vai dizer ao coração,
Que a paixão não é loucura
Mesmo que pareça
Insano acreditar

Me apaixonei por um olhar
Por um gesto de ternura
Mesmo sem palavra
Alguma pra falar

Meu amor, a vida passa num instante
E um instante é muito pouco pra sonhar

Quando a gente ama,
Simplesmente ama
É impossível explicar
Quando a gente ama
Simplesmente ama!


Oswaldo Montenegro



23/08/2014 @ 19:11
com 70 notas

c-a-n-a-r-i-o:

Nada do que eu já fiz me agrada.
E o que eu fiz com amor, estraçalhou-se.
Nem amar eu sabia,
nem amar eu sabia.


Clarice Lispector

23/08/2014 @ 19:11
com 15 583 notas

É fácil morrer. A toda hora, em todos os lugares, a morte está se oferecendo. Mais difícil é continuar vivendo. Eu continuo. Não sei se gosto, mas tenho uma curiosidade imensa pelo que vai me acontecer, pelas pessoas que vou conhecer, por tudo que vou dizer e fazer e ainda não sei o que será. — Caio Fernando Abreu.  (via encantais)

17/08/2014 @ 18:56
com 22 202 notas

Aprendi com os meus próprios erros que sofrer não torna mais poético, chorar não deixa mais aliviado e implorar não traz ninguém de volta. — Tati Bernardi (via auroriar)

17/08/2014 @ 18:55 com 27 739 notas



17/08/2014 @ 18:55
com 0 notas
o que fazer quando a gente sai de um relacionamento de dois anos e encara a vida? parece que o tempo parou e eu já não sei lidar com nada.
17/08/2014 @ 18:22 com 2 135 notas

17/08/2014 @ 18:16 com 1 014 notas

17/08/2014 @ 11:05
com 25 notas

Um dia alguém vai se apaixonar pelo meu sorriso tímido. Alguém vai ligar de madrugada só para ouvir a minha voz. Alguém não irá se importar com meu jeito torto de andar. Há de ter alguém que não se aborreça com minhas crises existenciais ou sentimentais ou hormonais. Alguém vai se sentir em casa no meu abraço, e vai querer me abraçar e nunca mais me soltar. Alguém irá dedicar uma música para mim. Alguém vai me tirar para dançar e quando eu disser que não levo jeito para dança vai me puxar e me ensinar os passos. Um dia vou encontrar alguém que faça todos os clichês fazerem sentido; alguém que vai fazer minhas mãos soarem e eu sentir as borboletas batendo as asas no meu estomago. Alguém que vai acordar a vizinhança toda logo cedo, pois vai fazer uma serenata na minha janela. Um dia vou encontra alguém cuja alma esteve guardada todo esse tempo para encontrar a minha. — Paula Zawatski  (via epica-solidao)

17/08/2014 @ 11:05
com 3 931 notas

Eu não sei cantar como os pássaros da tua janela. Silencio meu sofrimento, por medo. Eu não sei te fazer dormir, porque também sou insone. Não sei um milhão de coisas, porque tudo isso me deixa perdido, sem reação. Eu tento contar até dez e respirar, tento não enxergar o fim do mundo e escrever, mas falta âmbito. Agora vejo meu pessimismo por uma lente de aumento, e fico com raiva de mim porque nada disso é poético, nada é artístico. Acho que fugi do sentido trágico, e afundei no cômico, um erro. Um erro amar quando se é tão só, um erro fugir pro infinito, porque o horizonte consome como fogo e no fim o sol morre e morremos juntos como notas finais de uma música qualquer. Talvez agora eu entenda a loucura daqueles que sentem o suicídio na pele, pois ela é maleável, e se machuca com tamanha facilidade, é carne. O coração é feito de carne e sangra não como os olhos em todas as madrugadas que tento enfrentar. Lembra de quando sangraram contigo? Não é nem a metade da dor. As olheiras aumentaram e parece que a doença não acaba. Eu morro em silêncio, sem ninguém saber, nem você. Eu cavo minha fossa, porque cheguei ao fundo do abismo e não te vi por lá. Eu me enterro e fico quieto. Quieto. Não tão diferente de como estou agora. Não com a pressa que escrevo e a vontade de dar-te isso em mãos. Eu me perdi como nuvem em dia de sol. Como água em dia de chuva. Como a gota de sangue que cai na poça, fico esgotado. Temo que isso seja o fim. — John.   (via pulmaocancerigeno)

10/08/2014 @ 19:40 com 4 991 notas



10/08/2014 @ 19:38
com 861 notas
Saudade é feito chuva

velhocaos:

quando começa te penetra até alma, infesta todo o seu interior, te toma e doma e tudo o que já foi vem a tona, depois vai embora sem nem avisar. e depois só fica o mormaço molhado das temíveis lembranças. Saudade é chuva, chuva de lembranças.

próxima »
theme por: silenciar